Smartphone específicos para a melhor idade

A tecnóloga é algo cada vez mais presente no dia a dia das pessoas. São computadores, tablets, sistemas informatizados e, principalmente, celulares, que parecem já fazer parte do corpo. Pense, por exemplo, nas vezes que deixou o aparelho em casa e se sentiu um pouco incompleto…. Com algo tão costumeiro assim, é compreensível que a população da melhor idade não queira ficar de fora do uso desses aparelhos.

No entanto, com o passar dos anos, os sentidos do corpo não são mais os mesmos. Por isso, os idosos precisam contar com aparelhos específicos. Com funções que atendam às suas demandas e, especialmente, tenham manuseio fácil e prático. É interessante, entre outras características, que o aparelho telefônico para o idoso tenha tela maior, teclas espaçadas e, quem sabe, sinais sonoros que auxiliem no dia a dia.

Pensando nisso, elegemos os melhores celulares para idosos e como adquirir o mais adequado. Assim, será mais fácil presentear pais, avós ou a si mesmo, que apesar da idade, acha fundamental o uso de um aparelho.

Como escolher?

A primeira característica a se analisar é a facilidade de uso do celular ou smartphone. Para um idoso, funções demais, aplicativos com ícones pequenos ou que demandam muitos toques serão um problema. Afinal, com a idade, as funções cognitivas e reflexos do corpo não são mais os mesmos.

Uma tela grande é também fundamental. A maioria dos smartphones hoje já possuem essa característica, com tamanho de pelo menos quatro polegadas. O tamanho adequado ajuda na visualização dos ícones, das mensagens e melhora ainda a resolução da imagem. Desta forma, mesmo idosos que usam óculos tem uma visualização facilitada do painel.

Caso o modelo seja touchscreen, a tela grande é ainda mais importante, pois a digitação dos dados será feita diretamente nela. Se houverem teclas no aparelho, é interessante também que elas sejam grandes e espaçadas. Para os jovens, já é comum errar as teclas, então imagine para um idoso!

A memória do celular, seja interna ou por cartão SD, também deve ser considerada. Isso uma vez que é comum a necessidade de download de alguns aplicativos. Os vovôs e vovós ainda podem gostar de fotos, músicas e vídeos, e arquivos do tipo requerem bastante espaço para armazenamento.

Android ou iOS?

Outra particularidade importante na escolha é o sistema operacional do aparelho. No mercado, existem as opções em iOS, da Apple, o Windowns Phone, da Microsoft, e o Android. Principalmente para idosos, o Android é a alternativa mais vantajosa, pois oferece o maior número de aplicativos para download, atualizações recorrentes e programas bastante úteis aos indivíduos da melhor idade.

Entre os aplicativos, há Assistentes Pessoais que “respondem” verbalmente a questionamentos do usuário. Isso significa que é possível questionar ao aparelho “Quem me ligou?”, ou solicitar a opção “Agendar alarme”, e o celular informa ou configura o pedido. A assistente chama-se Siri, e é oferecida pelo Google. A função também está disponível para outros sistemas.

Assim como há dispositivos com as letras já maiores, a maioria dos celulares possui opção para aumento da fonte. Neste caso, basta que o usuário acesse as configurações do aparelho, a aba Acessibilidade e Tamanho da Fonte.

Por último, é possível programar o sistema para ditar os textos. Ou seja, o aparelho lê para o idoso o que há na tela, facilitando o uso quando a visualização da tela é difícil. É praticável, inclusive, recomendar a velocidade de leitura.

Como acessórios ao celular, é interessante ainda fornecer ao idoso uma capa de proteção de silicone, e película de vidro. Além de melhor protegerem o aparelho contra quedas, as peças aumentam a aderência do dispositivo e a segurança em segurá-lo.

Quando ainda for necessária a comprar de fones de ouvidos, os mais indicados aos indivíduos da melhor idade são os supra-auriculares e circumaurais. Os modelos são aqueles que cobrem a orelha, ao invés de inserirem uma peça muito próxima ao ouvido. Eles têm qualidade de som superior, são mais confortáveis e menos prejudiciais à audição.

Celulares versus smartphones

Os aparelhos telefônicos hoje, em sua maioria, são muito mais que um dispositivo para ligações. Eles têm acesso à internet, aplicativos diversos e inúmeras opções para distração. Estes dispositivos são smartphones, e muitas vezes os preferidos em qualquer indivíduo.

Uma das vantagens do smartphone é a possibilidade de acesso às redes sociais. Segundo pesquisa da Universidade de Exeter, no Reino Unido, o uso das mídias da internet pelos idosos melhora a capacidade cognitiva e tem ótimo impacto no bem estar do dia a dia. O contato familiar, social e educacional ainda são potencializados com a prática.

Além disso, os smartphones trazem tela colorida e câmera, o que auxilia na autoestima e outros tipos de lazer.

Por sua vez, os celulares são aparelhos mais simples. Em geral, eles aparecem apenas com as funções básicas, de realizar ligação, enviar SMS e lanterna. Por isso, a opção é interessante para os idosos que não tem interesse nos recursos de um smartphone, ou dificuldade em utilizá-los. Nestas situações, o celular costuma apenas ser um meio de comunicação entre a família e o indivíduo.

Com informações do site: https://www.aterceiraidade.net/10-ra-idosos/

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of